Free Theme for Plone
Personal tools
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Flexibilização do currículo e redução da carga horária são sugestões de mudanças na graduação

Flexibilização do currículo e redução da carga horária são sugestões de mudanças na graduação

Com base no exemplo de universidades europeias elencadas entre as melhores do mundo, a reformulação da grade de disciplinas e a redução do número de horas passadas em sala de aula estão entre mudanças em discussão para a área de graduação da UFMG.

Essas e outras propostas emergiram durante reunião realizada ontem,21, na Sala de Sessões da Reitoria, entre pró-reitores, professores ativos e aposentados da Universidade.

As discussões, ainda incipientes, caminham no sentido de proporcionar “maior liberdade para que os estudantes transitem entre as disciplinas e cursos”, como detalhou o pró-reitor de Graduação, Ricardo Takahashi. “Talvez seja possível unificar cursos análogos, para que o estudante, após ingressar na UFMG, tenha ainda um período para decidir em qual profissão se especializar”, sugeriu.

Formulação de metas específicas na formação de profissionais e foco mais direcionado aos estudantes que pretendem entrar no mercado sem cursar a pós-graduação foram sugestões do professor aposentado do Departamento de Filosofia Ricardo Fenati, para quem "a pesada carga horária dos cursos de graduação da UFMG deixa pouco tempo para que os estudantes exercitem sua criatividade". Ele observou que a Universidade "funciona bem do jeito que está, mas precisamos nos reinventar, criar espaços e tarefas novas”, disse.

A vice-reitora Sandra Goulart Almeida mencionou a transformação ocorrida nos últimos anos na “sociedade do conhecimento” e a necessidade de atualização dos percursos acadêmicos dos graduandos. "A discussão não é apenas burocrática, ela deve estar voltada para a essência dos direcionamentos a serem tomados", comentou.

A demanda por mudanças na graduação se deve, entre outros fatores, ao alto índice de evasão contabilizado entre os alunos que ingressaram na UFMG em 2014: no período de um ano, 13% desses estudantes deixaram a instituição ou migraram para outro curso.

Segundo Ricardo Takahashi, o debate sobre mudanças na graduação vai se estender ao longo do ano, e o cronograma para a consolidação das mudanças dependerá de decisões tomadas nesse período.

 

Fonte: Site UFMG

This is Schools Diazo Plone Theme